Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Boa sorte

E quem diria,
que o acaso os traria à mim.

Nos encontramos pela sorte dada.
Na incerteza de um caminho desconhecido.
Partilhamos os mesmos medos.
Sofremos as mesmas dores.
Choramos as mesmas alegrias.

Nos unimos por distinções,
amando juntamente uns aos outros.
Nunca houve a vergonha em demonstrar.

Todo o meu choro. Verdadeiro.
Lágrimas de desespero.

Era nítido a necessidade de um fim.
Mas doeu.
Pior que a insegurança do início.
Pior que o tédio e a incerteza de um meio.
O fim doeu.

E hoje, o tempo me marcou.
Apertou meu peito.
O tempo. Sempre ele.
Novamente o tempo.

O fim dos risos e das leves mentiras.
O fim dos dias em que tentamos morrer.

Anos, vidas, diferenças e um final.

3 comentários:

  1. perfeito *--* Descreveu tudo que eu estou sentindo,porém a nossa amizade prevalecerá e daqui a alguns anos olharemos para trás e sentiremos orgulho e claro saudades pq o passado valeu a pena.Me lembro que no começo da escola não aguentávamos aquilo todo santo dia,mas quando chega ao fim vc percebe que foram os melhores anos,aonde vc conheceu seus grandes amigos e viveu muitas histórias.Levarei vcs pra sempre ♥

    ResponderExcluir
  2. Um mito. cara... tua subjetividade me impressiona, me enche os olhos. Fantástico!

    ResponderExcluir
  3. O que é bom se torna inesquecível na mente de cada um que vivenciou verdadeiramente aquilo. O final é inevitável, meu caro!

    Vc domina bem as palavras... Parabéns primo!

    Até depois!

    ResponderExcluir