Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Por outras

Dispa-se em minha presença.
Deite-se ao meu lado.
Olhe minhas mãos, estou lhe tocando.
Olhe minha boca, estou lhe beijando.

São tempos em que me desconheço.
Era pé, era mão, qualquer milímetro de corpo.
Coesão de coragem, incerteza sobre o que cuspir.
Foi ?


Os sentidos palpitantes cederam aos entraves.
Os desejos de propriedade cederam aos padrões.
Longe de qualquer impaciência.
É pelo velho e bom acaso do meu tempo.
É tempo que ninguém viveu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário