sábado, 25 de setembro de 2010

Álcool

Máscara fajuta,
covardia inusitada.
Farsa enganosa,
desgraça concebida.

Fracasso lastimável,
presente vergonhoso.
falsidade comprimida,
sobriedade inaceitável.

Bebem pra não ser a si próprios.
Bebem pra encarnar a coragem.
Mentindo aos olhos da decepção,
morrem pela podre embriaguez.

Beber pra ser.
Mentir, trair.

Estupro social,
líquido utópico.

Compreende por deixar que não seja.
Alucina a sanidade corrompida.

E bebem por não serem o que ganham.
Arrependem-se por terem sido que ganhou.

Um comentário: