Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 17 de setembro de 2016

As letras que me faltam

Meus olhos poetas
deixaram correr
as palavras
em pernas de passos rápidos
e curvas inalcançáveis
com direito a vento
e rastro de cheiro
passando pela avenida dos outros
em sentido anti-horário
fingindo ser som
na boca dos que sabem quem são.

Se passarem aqui de novo
eu escrevo sem perdão.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Tem que acontecer

Aos 23
2016
século 21
relembro 64
reconto-me de 93
saio não cabendo
sem ter o que temer
em mim
o querer
que excede a inércia
em deixar
pra lá, pra Deus
as pedras
os meus sonhos