Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Frequência

Tentei falar com os olhos
mas você não me ouviu
fiz do silêncio uma ode
que falasse por mim

mostrei amor com meu toque
mas você não sentiu
esperou por palavras
que não puderam sair

me vesti com sua pele
mergulhei em você
me calei pra lhe ouvir
pois nada tinha a dizer

palavras são pouco
ou nada são para mim
se a boca se abrir
só pra tentar convencer

o que há de ser
vai longe de mim
sou indecisão que consome o tempo
pra deixar fluir

o que há de ser
vai longe de mim
sou imensidão de sentimento livre
pra me permitir

Um comentário:

  1. O amor, quando se revela,
    Não se sabe revelar.
    Sabe bem olhar pra ela,
    Mas não lhe sabe falar.

    Quem quer dizer o que sente
    Não sabe o que há de dizer.
    Fala: parece que mente...
    Cala: parece esquecer...

    Ah, mas se ela adivinhasse,
    Se pudesse ouvir o olhar,
    E se um olhar lhe bastasse
    Pra saber que a estão a amar!

    Mas quem sente muito, cala;
    Quem quer dizer quanto sente
    Fica sem alma nem fala,
    Fica só, inteiramente!

    Mas se isto puder contar-lhe
    O que não lhe ouso contar,
    Já não terei que falar-lhe
    Porque lhe estou a falar...

    ResponderExcluir