Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Teorema de animal

Mil fatos que provam o não
contrariados pela insistência de uma possibilidade.
Trezentos e sessenta graus finalizados.
Perca tudo.

Vá reto, de encontro ao quebra carcaças que lhe envolverá.
Curve-se ao que vem pra lhe atingir.
Deite-se ao relento quando necessário.
Explore tudo.

Horas de um tempo que nos engaja em ansiedade.
Ouvidos ardentes por cada palavra que não nos interessa.
Fique, supere toda impaciência.
Preste atenção.

Trancar-se em conjunto é escolha.
Pela comunhão de vontades e ideias que te faz ferver.
Pobre de nós, esperançosos, que não nos atentamos a ebulição,
envoltos na mesma fumaça que dispersa nossos sentidos para aquilo que está secando.
E de repente, foi, secou.




segunda-feira, 8 de julho de 2013

Pepita

Em plena fossa abissal onde me encontrava embriagado
tive o prazer de desconcertar todas as definições de relação do nosso tempo.
Foi onde agi a vontade, sem pressão pra que eu me tornasse um troféu de estante.
A rosa choveu, caiu em cheio pelo meu interesse carnal.

Expectativas que deviam se cumprir foram quebradas sem nenhuma perspectiva.
Sem rótulos, sem paradigmas.
Quando há honestidade em mostrar quem você é de fato, há reciprocidade.
Sem demagogias, sempre por respeito.

Estenda os braços e abrace o mundo.
Do pouco que pude lhe ensinar talvez o principal não tenha sido notado.
Amor existe no plural e é impossível na singularidade.
Você emergiu e agora é livre.

Garimpei a pepita que agora brilhará aos olhos de quem souber apreciar seu coração.