Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 29 de junho de 2013

Toxithy Enofx

Com dez pedras pretas pelo par de um rumo não ciente.
Com mil lentes cegas e sujas sempre ao som de um eco forte.
No que consiste em pele, é hábil, é quente.
Mas pera lá, entenda o rasgo pois o tiro queima.

Quer entrar ?
O tempo aqui é seco.
É fumaça de um trago que corrói.
São todas as coisas que levantei e permaneceram estendidas.

Com dez rosas podres pelo gole inconsciente.
Com mil esboços de sorrisos pelas fotos que enganam.
Não há queda que me faça não andar.
Debruçado, esclarecido. Poxa, é verdade.
O tempo aqui já deu.

De fininho e totalmente desastrado.
Só mais um tropeço pra que eu possa conseguir cuspir.
Pigarro e rouquidão, é gente distante pra caralho.
Ah, só mais uma vez.

É pelo o que você não quer.
É por todo seu desvio.
Essa arte que transborda é um grito aflito de quem está desesperado.
Desesperado pelo o que ?
Pelo espaço de quem já está de saco cheio.

Não tente abrir o que é concreto.
Não queira nadar no que é sólido.
É impossível duas pedras se preencherem.



Nenhum comentário:

Postar um comentário