Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 20 de março de 2013

Mundo


Invenção programada.
Um mastro que balança ao comando de um pensamento.
É vento, feito de propósito.
É tiro, intencionalmente disparado.
Confuso, por nos enganar acerca de nós mesmos.


Liberdade em teste.
Suspiros em falso, nada o para.
São nossos sonhos, 
feitos para nos enganar, com o propósito de nos transformar em escravos de nós mesmos.

É mundo.

Muro branco

Aonde está o que eu havia escrito ?

O amigo levou.
A sombra companheira presente em disfunções,
pelos passos entorpecidos sorrateiramente.
É chão.

O fúnebre cuspido de seus olhos
me mostra o quão longe você foi.
É admirável ver seu corpo caminhando por conta própria.
É abominável ver que essa sua caminhada é para baixo.

E o que é que eu havia escrito ?
O muro é branco, vazio por conta própria.