Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 12 de março de 2011

Nós

Sorrir com você,
enquanto na verdade
eu desejava não estar ali.
Olhar pra sua pele,
e a acariciar
me sentindo na obrigação de te fazer feliz.

O pouco que eu pude ser a você,
foi muito, comparado ao que eu pude fazer.

Eu não pertenço a esse lugar,
eu não pertenço a sua realidade.
Minha presença fracionada não é suficiente,
pior ainda é não haver outra saída.
Meu mundo começou,
estou dando a cara a tapas.

Deitar na grama ao seu lado e falar de futuro,
nem isso funcionou.
Não quero ser de mentira,
empurrar o seu tempo.
Já não faço tanta diferença,
e isso eu sinto.
Não tente me provar mais nada,
isso eu sinto.

Entregues pela sorte,
tudo que era nosso caiu numa rotina.
Nunca liguei de não ter tempo pra mim.
Nunca me importei com meu esforço feito.
Me chamar de impaciente
talvez hoje tenha nexo.
Mas, não é só culpa minha.

Esperei seu tempo,
esperei seus medos.
Vivi em seu tempo,
vivi em seus medos.

É ruim sentir isso,
mas pior é mentir.
Se não for pra ser forte,
não faz sentido insistir.

Garanto que é pra sempre por mais que não seja físico,
pois tudo o que passamos nem o tempo vai apagar.

Obrigado por tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário