Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 4 de março de 2011

Erugane

As dores do mundo pesaram seu traçado.
Olhar pra trás não ajudou,
só o fez piorar.

Decepcionado por sua presença,
Talvez normal demais pra ser lembrado.
O bom garoto da vovó,
o filho médico que mamãe queria ter.

Dentro de sí culminava algo parecido com ódio.
Era o próprio desgosto em não poder dar orgulho.
Veio de uma humilde família,
da qual passou a ser a esperança.

Visto e tido com seu jeito perfeito,
claramente seu externo demonstrava um mundo monótono.
Depressão era algo irreconhecível,
nem ao menos um hamster tinha ele pra chorar.

De carne e osso.
De sonhos distantes.
Deixou-se influenciar por decisões dos pais.
Não era essa sua vontade,
mas aceitou por não haver o direito de gritar.

Desgaste, cansaço.
E então seu estopim.
Restou-lhe uma dúvida.
Teria ele a coragem ?

Deu 3 passos e saltou.
Provou que não queria sua vida.

"If I can't be my own, I'd feel better dead"

Nenhum comentário:

Postar um comentário