Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Aludicito

Despertou cedo. Contrapondo o próprio corpo.
Meses de cansaço aparentes por sua curvada coluna.
Vocabulário indiferente. Vítima de convivência.
Perdeu até a timidez.

Mentalmente um assassino.
Passos de angústia, desespero em quem tornou-se.
Ele já não pensava. Ele já não amava.
Nada sentia. Por nada chorava.

A auto-decepção paga por um salário de merda.
Vendeu seus sonhos, aniquilou suas ambições.
Nunca mais haveria de aclamar o tempo todo de um dia,
só queria o ver terminar.

E assim foi-se.
Dias, Meses, anos.
Quando finalmente conseguiu chorar,
culpou sua fraqueza pela bala que estouraria sua cabeça.

2 comentários: