Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Importância

Tudo acaba.
Muda.
Numa imensa desproporção.
Nada é adequado ao quanto vale.

Fazemos muito do que odiamos,
por acesso ao mínimo do qual adoramos.
Essa é a baixa:
O tão-pouco, especial.

O melhor do que podemos sentir,
então rapidamente.
A apreensão pelos minutos inesquecíveis de uma vida,
talvez tenha durado anos.

Que importância você dá ao tempo em que espera ?

E não é só tempo.

Generalizando,
nada vale o quanto merece.

Percepções tardias.
Valores esquecidos.
Tudo pela ausência.
A dor da ausência,
pra fazer valer.

Lamente o que importe a você.
Mas lamente por saber do fim.
Pois,
por mísero que seja,
é digno de merecer ser inesquecível !

Um comentário: