Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Um menor abandonado

Era só uma criança.
Que brincava de atirar.
Não sorria falsamente.
Nem sabia de ironia.
Só queria brincar.

Os pés descalços,
o joelho ralado,
a cárie nos dentes.
Dentes que não se escondiam,
não havia a vergonha de sorrir.

Pobre criança.
Se encarnou na vida errada,
mal sabe que era pra ser um aborto.
A simplicidade não foi uma escolha,
veio junto com a miséria.

Pobre corpo maltratado.
desgraçado.
Mal amado.
Com um caminho já traçado.
Morto,
é só mais um vingado !

Nenhum comentário:

Postar um comentário